Reservas de Hotéis Aluguel de Carro Passagens Aéreas
 Quem somos   |   Formas de Pagamento    |    Compromisso com o Menor Preço   |    Vantagens    |   Segurança    |   Privacidade
Passagens Aéreas Promocionais
Nacionais

Internacionais

No Exterior

Viajando para o Brasil

Viajando entre países

 

Nacionais

Internacionais

 

Brasil

Exterior

 

Seguro viagem

Passaporte

Vistos

Pacotes turisticos

Consulados
Hotéis em São Paulo

Embaixadas do Brasil

Mapa do Site

 

Dicas de Saúde

Guia do Passageiro

Bagagem

Alfândega

Viagens Exterior

Glossário

Chamadas a Cobrar

Santarém - PA

 

Popularmente chamada "Pérola do Tapajós", Santarém é a principal cidade do Oeste Paraense e a segunda mais importante do Estado do Pará. Originária da grande nação Indígena dos Tapajós, Santarém fica nas margens do rio com o mesmo nome.

 

A briga das águas acontece bem na frente da cidade de Santarém, onde os rios Tapajós e Amazonas se encontram. O verde das águas do Tapajós se nega a misturar-se com o amarelo-barrento do Amazonas, por causa da diferença de temperatura, densidade e sedimentação das águas.

 

O espetáculo acontece tão próximo às margens que é possível assistir da cidade mesmo. Mas um passeio de barco para conferir o famoso encontro é indispensável.

 

No Porto de Santarém, ficam atracados centenas de barcos à espera dos turistas. Depois de 10 minutos de viagem se chega à ilha do Meio, construída há 15 anos pela correnteza dos dois rios. O roteiro dos barcos inclui o igarapé Açu, onde garças, mergulhões, rouxinóis e outras aves alçam vôo a toda hora. Nas margens, muitas palafitas. E até uma igreja com barracão de festas fincada na água.

 

É no município de Santarém que se localiza a vila de Alter-do-Chão, há aproximadamente 30 km da cidade. É uma vila baneária chamada de Caribe brasileiro, mas sua praia é temporária, dependendo da cheia do rio Tapajós. Uma das curiosidades do lugar é o Lago Verde, cujas águas mudam de cor durante o dia, de azul para verde.

 

Os índios tapajós, numerosos na região de Santarém antes da colonização, criaram um estilo peculiar de cerâmica. Vasos e estátuas reproduziam sua cultura e seus costumes em desenhos de figuras humanas e animais.

 

Cercada por estradas de terra, Santarém fica isolada na época das chuvas, de dezembro a maio. Nesse período, só se chega de barco ou avião.

 

O Aeroporto de Santarém recebe vôos diários e diretos e tem capacidade para receber 225 mil passageiros por ano.

 

Com embarcações de médio e grande porte, chega-se á Santarém através do Rio Amazonas, em viagens com duração aproximada de 60 horas. Fora da época das chuvas, o acesso rodoviário pode ser feito a partir de Belém, através da BR-316, ou das rodovias estaduais PA-140, PA-151, PA-256, PA-150, PA-263, BR-422, BR-230 e BR-163.

 

 

Por Verônica Moschetta

 

 

Este site é operado pela Ponto Tur Viagens e Turismo. Copyright© 2006 Ponto Tur. Todos os direitos reservados.