Reservas de Hotéis Aluguel de Carro Passagens Aéreas
 Quem somos   |   Formas de Pagamento    |    Compromisso com o Menor Preço   |    Vantagens    |   Segurança    |   Privacidade
Passagens Aéreas Promocionais
Nacionais

Internacionais

No Exterior

Viajando para o Brasil

Viajando entre países

 

Nacionais

Internacionais

 

Brasil

Exterior

 

Seguro viagem

Passaporte

Vistos

Pacotes turisticos

Consulados
Hotéis em São Paulo

Embaixadas do Brasil

Mapa do Site

 

Dicas de Saúde

Guia do Passageiro

Bagagem

Alfândega

Viagens Exterior

Glossário

Chamadas a Cobrar

Maringá - PR

 

“Maringá, Maringá

para haver felicidade

É preciso que a saudade

Vá bater noutro lugá

 

Maringá, Maringá

Volta qui pro meu sertão

Pra de novo um coração

De um cabloco a sussegá”

 

Maringá – Joubert de Carvalho

 

A cidade de Maringá teve seu nome extraído de uma canção, que por volta de 1935, estourava nas paradas de sucesso, intitulada Maringá, de autoria do compositor Joubert de Carvalho, daí então advindo o nome da "Cidade Canção". Mas Maringá nasceu mesmo na prancheta de desenhos do Arquiteto e Urbanista Jorge de Macedo Vieira. A CMNP - Companhia Melhoramentos Norte do Paraná contratou o arquiteto paulista, que já listava em seu currículo, projetos como o do Jardim Paulista, da cidade de São Paulo e de Águas de São Pedro, no interior do Estado de São Paulo, para traçar um plano urbanístico previamente estabelecido. Este arquiteto jamais esteve em Maringá, mas criou, no entanto, em 1945, um projeto considerado um dos mais arrojados e modernos, na época. Sem conhecer a localidade a qual planejava, o arquiteto seguiu apenas as orientações da Companhia que exigia largas avenidas, muitas praças e espaços para árvores. A preocupação era elaborar um plano, cujas praças, ruas e avenidas, fossem demarcadas considerando-se, ao máximo, as características topográficas da área, a proteção e preservação do verde nativo, tudo conjugado com a organização do uso do solo. Essa preocupação fica latente quando caminhando por Maringá, podemos observar suas ruas retas e largas e amplas avenidas com ajardinamento central.

 

Planejada para ser uma cidade de 200 mil habitantes (hoje já com número muito maior), numa atividade considerada na época como visionária, Maringá transformou-se num grande centro de convergência econômica e esse sucesso deve-se em grande parte ao traçado urbanístico original que previa zona industrial, zona comercial e zona residencial. Ainda assim, Maringá mantém índices de qualidade de vida elevados, preservando no perímetro urbano grandes áreas de mata nativa como o Horto Florestal, o Parque dos Pioneiros e o Parque Ingá, sendo que apenas o Parque do Ingá é de acesso publico. Inclui ainda fragmentos menores como o Parque do Cinqüentenário, ou áreas particulares e uma grande rede de áreas de conservação de fundo de vale que necessitam recuperação florestal e tratamento adequado.

 

Tem como principal ponto turístico a Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Glória - cuja arquitetura, em estilo arrojado e futurista, em formato de cone, tornou-se o símbolo da cidade, e é o segundo monumento mais alto da América do Sul e décimo do mundo. O maior festival de música do Sul, o Festival de Música Cidade Canção, ocorre na cidade. No início do mês de maio ocorre anualmente em Maringá a Expoingá, uma das maiores feiras agropecuárias do Brasil e no mês de agosto ocorre em Maringá o Festival Nipo Brasileiro que reúne toda a colônia oriental da cidade.

 

Maringá situa-se geograficamente no Noroeste do Paraná, localizada em um divisor de águas, sendo cortada em sua parte sul, pela linha imaginária do Trópico de Capricórnio. Maringá se favorece das rodovias BR 376 (Maringá - Curitiba), BR 369 (Maringá - São Paulo), BR 317 (Maringá – Foz do Iguaçu) e BR 323 (Maringá – Guaíra), que possibilitam o deslocamento às cidades da região e a outros Estados. Os transportes aéreos e ferroviários também compõem essa estrutura.

 

Por Verônica Moschetta

 

 

Este site é operado pela Ponto Tur Viagens e Turismo. Copyright© 2006 Ponto Tur. Todos os direitos reservados.